Você sabe como foram criadas as primeiras pranchas de Surfe do mundo?

Quanto olhamos as maravilhas em material e tecnologia que são as pranchas de surf de hoje, poucos imaginam a incrível evolução que a estrela do surfe teve ao longo de muitas décadas.

Mudanças de tamanho, de peso, de material e incrementos de detalhes que as tornaram mais rápidas e mais fáceis de ser usadas; tudo isso nos trouxe dos tempos românticos do surfe no início do século passado até esta variedade de estilos que encontramos hoje nas lojas.

Até mesmo para quem não pratica ou não acompanha o esporte, saber como foram criadas as primeiras pranchas de surf do mundo certamente vai ser uma leitura agradável que mostra como o homem pode progredir incessantemente com a natureza ao seu lado!

Mas você sabe onde surgiu o Surfe?

Bom, como o ser humano não pode viver sem uma polêmica, e o Surfe é um esporte belo demais pra ficar fora de uma: peruanos e polinésios disputam a honra de serem os precursores do Surfe.

Enquanto registros de 1000 anos atrás falam de polinésios usando tábuas de madeira da região, relatos de 450 anos mostram os peruanos usando tábuas feitas de fibras de uma palmeira da região de Uros. Na Polinésia, os próprios usuários criavam as suas pranchas; era uma forma de transmitir sua energia positiva para a tábua.

No início do século XX, o nadador e campeão olímpico Duke Paoa Kahanamoku que afirmou que cavalgava sobre as ondas com uma tábua de madeira como parte do seu treinamento esportivo e iniciou uma série de demonstrações ao redor do mundo. Pronto, o Surfe começava a sua viagem sem volta de conquista do mundo.

Por volta dos anos 40, o Surfe já era muito popular na costa oeste americana, a Califórnia virava o point do que seria o Surfe profissional no futuro – e o Havaí era a Meca do esporte. Em 1974 tiveram início os primeiros campeonatos mundiais, é um esporte cada dia mais praticado e também admirado por quem nunca pisou em uma prancha, pela sua interação e muito respeito com a soberania do mar.

O Surfe será esporte olímpico, pela primeira vez, nos Jogos do Japão em 2020.

E as pranchas acompanharam o crescimento do Surfe

Durante todas essas décadas, as pranchas evoluíram bastante, de simples tábuas no começo de tudo às modernas peças dos dias de hoje.

Se falarmos da era moderna do esporte, a partir do início do século XX, elas eram feitas de madeiras de árvores das regiões onde o Surge era praticado – certamente é impossível imaginar um esporte sustentado pela queda de árvores nos dias de hoje.

No final dos anos 20, Tom Blake desenvolveu modelos de pranchas, feitas com uma espécie de compensado e oca, da forma de um barco. Começou a industrialização da fabricação. Blake também introduziu a tão famosa quilha, um mecanismo que melhorava muito a estabilidade e o manejo das pranchas.

O grande salto de modernidade na fabricação de pranchas de Surfe

Nos anos 40, com a pesquisa e o desenvolvimento de novos materiais para aplicação durante a II Guerra Mundial, já se usava a resina e a fibra de vidro nas pranchas ocas e logo depois do fim da guerra, a madeira era substituída pela espuma expandida.

As pranchas passaram a receber materiais como a fibra de vidro, a espuma de poliuretano e a resina poliéster. As pranchas de espuma davam aos surfistas uma mobilidade e um domínio que jamais existiram com as pranchas de madeira.

As pranchas de Surfe evoluem a todo instante

A mudança no shape também foi e continua sendo intensa, com o desenvolvimento das quilhas até chegar às triquilhas, mudanças no design, nas bordas e também no tamanho.

Hoje o leque de modelos é grande, desde opções para iniciantes até profissionais, o poliuretano é o material dominante, mas sempre surgem novas ideias.

Hoje em dia evoluímos muito mais a prancha de surf madeira e em condições totalmente sustentáveis é uma realidade para muitas pessoas!

Deixe uma resposta